terça-feira, 20 de novembro de 2012

Chakras: centros de energia e poder

¬ Um eficaz sistema de auxílio também no caminho mágico
 


É de conhecimento energético e holístico que no interior do nosso corpo existem importantes centros energéticos. Através deles a energia cósmica (a força da vida) pulsa, penetra e chega até nós. Esses centros são chamados de chakras, termo em sânscrito que significa ‘roda’ ou ‘disco’. São muitos os chakras que permeiam nosso corpo, porém existem sete chakras principais, que se estendem pela coluna vertebral através do canal central chamado de Sushumna: é por este canal central que a energia flui, no sentido do cóccix à cabeça e retorna, gerando os padrões da aura humana. Não é de se espantar, portanto, que estes pequenos redemoinhos energéticos sejam hoje utilizados em diversas terapias holísticas para ativar e alimentar o processo de cura, da auto-estima, do amor-próprio e do equilíbrio, dentre outras coisas.

Os milenares textos indianos chamados de 'Vedas' contêm os mais antigos registros sobre os chakras de que se tem notícia. Quando os Vedas foram escritos, o Yoga já sistematizava o conhecimento e o trabalho energético sobre os chakras e os 'vaidyas', os médicos indianos, já utilizavam este sistema para medicar e cuidar de seus pacientes através da Ayurveda - o "Conhecimento da Vida" ou o "Segredo da Longevidade". A linha-mestre da terapêutica ayurvédica é o indivíduo como um todo, tratando-o de forma holística, indissociável de corpo, mente e meio ambiente. Para a medicina ayurvédica o fundamental é que o tratamento se adapte ao indivíduo - e não ao contrário! - e que a busca da saúde siga o caminho do equilíbrio do indivíduo com sua rotina de vida.

Do equilíbrio e da Magia
 

Ter um chakra bloqueado ou super estimulado? Manter o equilíbrio é a chave: tanto o excesso energético como a falta podem trazer inúmeros problemas físicos e  psico-emocionais. Também no dia-a-dia estamos sujeitos ao desequilíbrio causado por estímulos externos que nos afetam diretamente. A própria energia vital por si só é intensa e os chakras são os instrumentos através dos quais essa intensidade é recebida, processada e reduzida ou amplificada para o que precisamos. Cada um deles possui suas freqüências, cores e vibrações específicas para suas harmonizações: as freqüências de energia de cor roxo, azuis e verde são mais frias e com vibrações mais rápidas, lidando com o nosso lado mental; enquanto que os níveis amarelo, cor de laranja e vermelho se tornam gradualmente mais quentes e lentos, lidando com o nosso lado mais instintivo.

No que diz respeito ao caminho mágico, as diversas tradições existentes, muitas vezes, chamam os chakras de 'centros de poder' ou 'energéticos'; para outros, eles são chamados de 'rodas energéticas' ou 'da vida', mas a grande maioria utiliza a nomenclatura indiana. Independente por qual nome eles são chamados, o equilíbrio chákrico é importante também quando se trata da manipulação energética dentro da senda mágica pessoal. Os chakras são poderosos aliados e seu estudo e reconhecimento devem ser levados a sério pelos postulantes da Arte.


Para nós, que lidamos com a Magia e a Arte, os chakras Básico, do Plexo Solar e o Coronário são de extrema importância por nos ajudar, respectivamente, a aterrar as energias recebidas e receber a pura energia da Mãe-Terra; a concentrar a energia para cura, manipulação e/ou realizações no plano etérico, dentre outros; e na conexão com as deidades, respectivamente. Os demais chakras principais também nos auxiliam sem dúvida! Podemos dizer, inclusive, que a unidade energética que os chakras produzem ao estarem equilibrados são um grande trunfo para o trabalho mágico. Para tanto, podemos utilizar das dicas que a medicina ayurvédica nos traz de milênios. A melhora da terapêutica alimentar é a base do tratamento ayurvédico, seguido de outros recursos como, por exemplo: a massagem ayurvédica, a aromaterapia, a fitoterapia, a prática de exercícios respiratórios conhecidos como Pranayama, a musicoterapia e os alongamentos e movimentos orientados como os da Yoga.

Os sete chakras principais


É um longo e frutífero caminho o de quem deseja se aprofundar no estudo dos chakras e usá-lo de forma prática para melhorar a sua qualidade de vida e a dos demais a sua volta. Inúmeros livros sobre o tema já foram escritos, sob as mais diversas óticas - tanto orientais como ocidentais. Para darmos uma breve introdução ao tema, seguem abaixo descrições e algumas importantes correlações dos chakras, todas importantes e não excludentes, e que podem nos auxiliar a lidar com cada um desses importantes centros de poder pessoal.



 
Chakra Básico ou Raiz
Nome em sânscrito: Muladhara
Localização: Região do períneo, na base da coluna
Cor: Vermelho
Elemento: Terra
Sentido: Olfato
Minerais: Magnetita, Rubi, Granada e/ou Heliotrópio - dentre outras
Palavra(s)-chave:  preservação e centralização
Função: Sobrevivência, aterramento
Regência de direito: o direito de ter/estar aqui
Estado interior em plenitude: tranquilidade, segurança, estabilidade
Sentimento contra-producente: Medo
Possíveis disfunções no físico: obesidade, anorexia, dor ciática, constipação- dentre outras
Algumas deidades relacionadas: Brahma, Ganesha, Lakshmi, Gaia, Deméter/Perséfone, Erda, Ereshkigal, Anat, Cerridwen, Hades, Tammuz - dentre outras

Em equilíbrio: Capta as energias da Mãe Terra, estimulando coragem e cura física
Bloqueado: Pode causar impotência sexual, cansaço e desânimo sem motivo
Muito estimulado: Pode provocar o apetite sexual com desgaste e sem motivação

.......................................................................................................................................

 
Chakra Esplênico ou do Baço
Nome em sânscrito: Swadishtana
Localização: Região do Sacro, no baixo-ventre; área dos genitais
Cor: Laranja
Elemento: Água
Sentido: Paladar
Minerais: Cornalina, Pedra da Lua e/ou Coral - dentre outras
Palavra(s)-chave: auto-gratificação, prazeres pessoais
Função: Desejo, sexualidade, prazer
Regência de direito: o direito de sentir
Estado interior em plenitude: Sentimentos apaziguados
Sentimento contra-producente: Culpa
Possíveis disfunções no físico: distúrbios sexuais como impotência ou frigidez, disfunções renais, urinárias e uterinas, dores na região lombar - dentre outras
Algumas deidades relacionadas: Indra, Vishnu, Diana, Iemanjá, Tiamat, Poseidon, Dionísio - dentre outras

Em equilíbrio: Favorece o controle dos sentimentos
Bloqueado: Favorece depressão e insegurança
Muito estimulado: Podem surgir o egoísmo e a indiferença pelos demais

.......................................................................................................................................

 
Chakra Solar ou do Plexo Solar
Nome em sânscrito: Manipura
Localização: Região do Plexo Solar, entre o umbigo e o peitoral
Cor: Amarelo
Elemento: Fogo
Sentido: Visão
Minerais: Âmbar, Topázio, Citrino Amarelo, Quartzo Rutilado - dentre outras
Palavra(s)-chave: definição de si mesmo, projeção energética
Função: Vontade, poder, decisão
Regência de direito: o direito de agir
Estado interior em plenitude: Risos, alegria, raiva
Sentimento contra-producente: Vergonha
Possíveis disfunções no físico: distúrbios digestivos, úlceras, diabetes, hipoglicemia, fadiga crônica, hipertensão - dentre outras
Algumas deidades relacionadas: Surya, Brighid, Atena, Apolo, Amaterasu, Apis - dentre outras

Em equilíbrio: Auxilia na percepção do mundo e no julgamento das energias em volta de si mesmo
Bloqueado: Pode provocar enjôo, medo ou irritação, mau-humor...
Muito estimulado: Propicia o descontrole energético, com perda e/ou desperdício de energia

.......................................................................................................................................

 
Chakra Cardíaco ou do Coração
Nome em sânscrito: Anahata
Localização: Região do peitoral, no centro do peito ou no próprio coração
Cor: Verde (parte física) e Rosa (parte emocional)
Elemento: Ar
Sentido: Tato
Minerais:  Esmeralda, Turmalina, Jade, Quartzo Rosa e Rodocrosita - dentre outras
Palavra(s)-chave:  aceitação pessoal, amor universal
Função: Amor, paz
Regência de direito: o direito de amar e ser amado
Estado interior em plenitude: compaixão, amor
Sentimento contra-producente: Tristeza, Mágoa
Possíveis disfunções no físico: asma, pressão alta, distúrbios cardíacos e pulmonares - dentre outras
Algumas deidades relacionadas:  Krishna, Afrodite, Airmid, Dian Cecht, Ísis, Maat  - dentre outras

Em equilíbrio: Auxilia na movimentação dos sentimentos mútuos
Bloqueado: Propicia depressão, angústia, pontadas no peito, falta de ar..
Muito estimulado: Pode causar doação sem medidas do seu ‘eu’ e/ou carência emocional

.......................................................................................................................................

 
Chakra Laríngeo ou da Garganta
Nome em sânscrito: Vishuddha
Localização: Região laríngea, sobre a garganta
Cor: Azul turquesa
Elemento: Éter, Som
Sentido: Audição
Minerais:  Turquesa, Água-Marinha, Celestita - dentre outras
Palavra(s)-chave: expressão
Função: Comunicação, criatividade
Regência de direito: o direito de falar e ouvir a verdade
Estado interior em plenitude: síntese de idéias em símbolos
Sentimento contra-producente: Mentira
Possíveis disfunções no físico: garganta irritada, torcicolo, resfriados, distúrbios da tireóide, deficiência - dentre outras
Algumas deidades relacionadas: Sarasvati, Hermes, Seshat, Mercúrio, Musas - dentre outras

Em equilíbrio: Auxilia na comunicação clara e objetiva
Bloqueado: Favorece o “engolir sapo”, a introspecção e a incompreensão...
Muito estimulado: Tagarelice que cansa a si mesmo e aos demais; “língua solta” sem medida

.......................................................................................................................................

 
Chakra Frontal ou do Terceiro Olho
Nome em sânscrito: Ajna
Localização:  Região da Testa, mais precisamente no espaço entre as sobrancelhas
Cor: Azul índigo
Elemento: Luz
Sentido: Intuição
Minerais: Lápis-Lázuli, Diamante, Quartzo Herkimer, Safira - dentre outras
Palavra(s)-chave: reflexão, força mental
Função: Visão intuitiva, imaginação
Regência de direito: o direito de ver
Estado interior em plenitude: abertura da mente e melhora da intuição
Sentimento contra-producente: Ilusão
Possíveis disfunções no físico: cegueira, dores de cabeça, pesadelos, tensão ocular, visão borrada - dentre outras
Algumas deidades relacionadas: Shakti, Têmis, Hécate, Tara, Íris - dentre outras

Em equilíbrio: Auxilia a memória, os sentidos e a intuição
Bloqueado: Pode causar dores de cabeça, teimosia, sisudez
Muito estimulado: Pode provocar perda de concentração, de foco; “sonhar demais”, etc...

.......................................................................................................................................

 
Chakra Coronário ou da Coroa
Nome em sânscrito: Sahasrara
Localização: Região do alto da cabeça, algumas fontes o localizam alguns centímetros acima da cabeça
Cor: Violeta ou Branco
Elemento: Pensamento
Sentido: Conexão
Minerais: Ametista, Sugilita, Cristal de Quartzo - dentre outras
Palavra(s)-chave: Auto-conhecimento
Função: compreensão, bem-aventurança
Regência de direito: o direito de saber
Estado interior em plenitude: espiritualidade, canalização, meditação
Sentimento contra-producente: Apego
Possíveis disfunções no físico: depressão, alienação, confusão mental, tédio, apatia, distúrbios de aprendizagem - dentre outras
Algumas deidades relacionadas: Shiva, Zeus, Alá, Nut, Enki, Inanna, Odin - dentre outras

Em equilíbrio: Promove o crer no divino; a fé, a consciência da força maior que nos rege; ativa a mediunidade e a telepatia
Bloqueado: Pode indicar ateísmo e facilitar o ceticismo
Muito estimulado: Pode causar crença cega; facilitar o abuso religioso



Por Aysel Gülbarg [Chris Wolf],
 originalmente publicado em 31.08.11
© Todos os direitos reservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

¬ Obrigado por seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...