quarta-feira, 13 de julho de 2011

Do verdadeiro desafio



Ando pensando muito nisso ultimamente... O sacerdócio. E não só nele num sentido de "sou sacerdote de um grupo", mas no sacerdote de uma vida dedicada aos deuses antigos. Uma dedicação que vem no dia-a-dia e o dedicar-se a vivenciar o aprendizado e a doar conhecimento; o dar para receber e o ciclo sem fim que isso gera.

Como escreveu uma grande amiga próxima-porém-virtual, Pietra, sintetizando bem estas questõs sobre (re)iniciações que passamos por toda a nossa vida e, como pessoas que trabalham com a magia, em todos os momentos. "Conhecimento, você bem sabe, é como um dente-de-leão: chegada a hora certa, as sementes ganham o mundo." E é um verdadeiro espetáculo de se ver.

A palavra sacerdote/sacerdotisa deriva da junção sas palavras latinas 'sacerdos', que siginifica sagrado e 'otis', que significa representante. Portanto, o sacerdote é um representante do sagrado. E daí me perguntei... Como será quando eu for sacerdotisa? Por que isso, é óbvio, vale para o caminho num todo, desde o início até os REinícios... Porque fim só há se você desiste.

- A vida que levamos será sempre de altos e baixos... De persistência versus perseverança. De testes, erros e acertos: os acertos revigoram a vida e os erros se transformam em experiência.

Agora pensem: o que estamos doando aos deuses que olham por nós? Servimos a eles com compromisso e lealdade? Eles são lembrados, estão presentes em nossas vidas, com honras e devoção, ou apenas quando são necessários? Quando alguém precisa de nossa ajuda em seu caminho, independente se este caminho será em mesmos passos que os nossos ou não, nós auxiliamos de coração aberto? Entendemos que os Deuses precisam de auxílio na Terra, e nós fomos os escolhidos?

De minha experiência pessoal, apesar de todos os pesares, HOJE sei que caminhar contra isso é como macerar meu próprio coração. Eu já não luto mais... Se Ela, em sua sabedoria e condescendência, me escolheu para isso mesmo eu sendo assim, erros e acertos, eu ACEITO. Se Ele, em seu amor e sua força, crê que eu consigo aguentar passar por estes ciclos sendo assim, completude e imperfeição, eu ACEITO. E o que eu puder fazer para que isso seja 'mais' do que 'menos' em meu caminho, eu irei fazer.

E você?

© Todos os direitos reservados

Um comentário:

  1. Bem, ser sacerdote é uma constante...mesmo quando tecnicamente vc ainda não é, seja dentro da sua tradição ou se auto-iniciado, pq ainda não se considera pronto. A questão de ser representante do sagrado é vital pra a vida que nós, pagãos de várias tradições e linhas, queremos fazer parte. Ter essa prática diária de pensar sobre isso tudo e tomar atitudes com base nesses conceitos é que nos torna prontos pro sacerdócio "full-time".

    ResponderExcluir

¬ Obrigado por seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...